quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Um Grande Benfiquista


A expressão "Grande Benfiquista" está muito associada a alguém que socialmente tem uma conotação facciosa, doente mas também alguém nobre que assume o seu grande Amor pelo nosso clube de várias e diversas maneiras. Eu considero-me um Grande Benfiquista porque sou tudo o que atrás escrevi entre muitos outros adjectivos, mas sei que existem outros Grandes Benfiquistas como eu. Aliás quero acreditar que 6 milhões...

Um deles é José Nuno Martins, que conheço pessoalmente, e por quem tenho muitíssima estima pessoal e profissional.

Este Homem sempre foi um visionário e sempre foi alguém muito focado nas suas ideias e na maneira como comunica essas mesmas ideias, alguém que conhece como ninguém o mercado audiovisual nacional, o mercado da comunicação/publicidade no geral e como sabemos é também um excelente comunicador.

Desde sempre que tenho por ele um enorme respeito, mas quando assumiu a direcção do Jornal "O Benfica" mais carinho e admiração por ele senti, tendo em conta que estava a servir a causa Benfiquista com a sua experiência e aprofundados conhecimentos profissionais.

Estes últimos meses têm sido determinantes para entender que desde que José Nuno Martins pegou na direcção do nosso Jornal a sua dinâmica editorial tem sido intensa e sem qualificar de melhor ou pior que o passado, considero-a uma dinâmica muito positiva.

Na semana passada no seu editorial José Nuno Martins resolveu numa maneira muito Benfiquista, espicaçar a nossa equipa utilizando expressões como:

"Tenho de soltar a indignação perante a ausência de intensidade e a falta de concentração de alguns jogadores que, para terem a honra de vestir a camisola do Benfica, são honradamente pagos"

"Talvez nada esteja perdido se, de uma vez por todas, os jogadores mudarem de atitude. Enquanto é tempo."


"Eles [jogadores] não são nenhumas flores de estufa a quem tudo tenha de ser indefinidamente perdoado"

Na minha opinião não há Grandes Benfiquistas maiores que qualquer um dos Grandes Benfiquistas que eu conheço. Quando se chega a um patamar de Grande Benfiquista não há nada acima disso e por isso é que se torna usual alguém dizer num café:

"Tu podes ser tão Benfiquista como eu, mas mais, não és..." E depois claro puxa-se do cartão de sócio para ver quem tem o número mais antigo e dar por encerrada a discussão.

E a verdade é que o Luisão, ou o Nuno Gomes ou o Quique Flores ou o Rui Costa ou o Luis Filipe Vieira ou o João Gabriel ou seja lá quem for - o Domingos Soares Oliveira não será porque não é Benfiquista - não dão lições ao José Nuno Martins do que é ser Benfiquista. Aliás do que é ser um Grande Benfiquista (acrescento que dei estes exemplos aleatoriamente e não faço ideia se leram o texto, se o criticaram ou o aplaudiram).

Eu não concordo com a forma como o José Nuno Martins escreveu o texto pela simples razão que eu não senti o que ele sentiu, mas respeito cada uma das suas palavras. Não costumo falar de mim neste blog - não é sobre mim que devo por aqui falar - mas não resisto a cometer uma pequena inconfidência. No dia do Olympiakos - Benfica fiz um dos meus maiores sacrifícios por Amor ao Glorioso. Não interessa agora de que forma o fiz, mas eu sei o que fiz. Também sei que nesse dia estava especialmente sensível - também temos esse direito - e só eu sei o que passei para poder ver esse jogo. Quando finalmente começei a ver o jogo, já o resultado estava 2-0 e daí até ao apito final só senti Orgulho no nosso Benfica. Talvez a envolvência donde estava, talvez o momento pessoal em que me encontrava, talvez a racionalidade de entender que afinal o Benfica não tinha tido assim tão má atitude que justificasse aquela goleada, fez com que viesse aqui ao Blog escrever um texto que intitulei "Viva o Benfica!" e onde reiterei publicamente o meu Amor Puro a este Clube.

José Nuno Martins sentiu de maneira diferente essa derrota e não é por ser director do Jornal "O Benfica" que deverá deixar de sentir o que sente. Não tenho dúvidas que Ama o Benfica como eu, como tu, como você ou como ele ou ela que passam os olhos por este texto.

Não admito que alguém ponha em causa o Benfiquismo dum Grande Benfiquista por uma opinião crítica em relação ao nosso Glorioso. Também não acredito em tudo o que vem escrito nos media nacionais e espero que tudo isto não passe dum infeliz fait-divers. Também quero acreditar que nunca alguém tenha colocado em causa o lugar de José Nuno Martins como director natural do Jornal "O Benfica" apenas e só porque ele expressou uma opinião polémica no jornal do nosso clube.

Outra Grande Benfiquista de nome Leonor Pinhão escreve hoje na sua crónica n´"A Bola" a propósito deste hipotético incidente:

"Deve José Nuno Martins ser condenado por ter escrito uma crítica contundente às prestações dos nossos gloriosos atletas nos dois jogos em causa?

Deve ser demitido? Demitir-se? Fazer auto-crítica?

Não, de modo nenhum.

É, certamente, uma questão geracional que me faz pensar assim. Cresci benfiquista num tempo em que, quando não havia crises, elas tinham de ser inventadas. Era estratégia pura. E maravilhosa.

Havia, por exemplo, uma preocupação em marcar assembleias gerais do clube para as vésperas dos grande jogos de modo a que meia dúzia de associados, plenos de espírito de missão, pedissem a palavra para desancar na equipa de futebol mesmo que a equipa de futebol liderasse o campeonato com 36 pontos de avanço.

E porquê?

— Porque, de vez em quando, é preciso espicaçar os jogadores — foi-me explicado por benfiquistas mais velhos, altamente qualificados no seu benfiquismo e superiormente inteligentes.

Recordo-me, por exemplo, de uma assembleia geral em que a equipa de futebol foi apelidada de «equipa das bacalhauzadas» e, assim, por descrédito e insultos grosseiros, foi reduzida a uma menoridade que não era a sua. Conclusão: 48 horas depois esmagámos com uma goleada um ancestral rival interno.

E porquê?

Porque os jogadores foram «espicaçados».

Neste sentido, histórico, entendo o editorial de José Nuno Martins.

Às vezes é preciso inventar uma crise."

Como sempre, Leonor Pinhão é brilhante, lúcida e utiliza de forma sarcástica algum humor para aligeirar o que é necessário aligeirar e não dar muita importância ao que realmente não tem importância.

Temos sempre que olhar para os mais velhos e para aqueles que sabem exactamente o que representa o Benfica e o que representa o Antigo Terceiro Anel na opinião Benfiquista. Bem sei que ser racional é desejável mas o Terceiro Anel não é racional e não conheço nenhum Benfiquista mais apaixonado do que aquele que ainda continua a preferir esta bancada a qualquer outra do Estádio. Não sei onde José Nuno Martins vê os jogos - calculo que não os veja no Antigo Terceiro Anel (que neste estádio é exactamente do lado oposto à bancada presidencial) - mas nesse editorial representou muito da opinião desse Terceiro Anel que Ama "irracionalmente" tanto ou mais o Benfica que qualquer um dos jogadores que representam o nosso Clube e que foram os visados nesse texto.

Nunca nos podemos esquecer que por mais Amor que um jogador tem a um clube, esse jogador vai e vem, e só os Grandes Benfiquistas envelhecem no Terceiro Anel. E quanto mais velhos somos mais sentimos o Benfica e mais o Amamos. José Nuno Martins mostrou o seu Amor numa semana complicada e onde cada um de nós teve emoções distintas.

Uma coisa é certa, como a Assembleia Geral antes dum jogo importante, que fala a Leonor Pinhão no texto de hoje, o resultado na Madeira foi de 6-0, dois depois da publicação do texto de José Nuno Martins.

Pela parte que me toca, Obrigado José Nuno Martins... Nunca saberemos se foi o seu texto ou não mas a verdade é que não se via uma goleada destas há muitos anos.

Força Benfica

8 comentários:

Benfica4Live disse...

Gostaria de te pedir que corrigisses os erros. Escreve-se Você e não Voçê como tu escreveste. Só se usa Ç antes de A, O e U. Antes de E e I o C assume som de Ç.

Coluna D'Águias Gloriosas disse...

parabéns mais uma vez sobre um post de grande benfiquismo....

ia perder mais uma hora ou duas a escrever sobre este assunto já não preciso:)

obrigado e um abraço

continue sff

Saudações Gloriosas
Coluna

O Benfica Sou Eu disse...

Caro Benfica4Live

Muito Obrigado pela correcção do "você". No dia em que escrevi o primeiro post a 22 de Maio de 2008 intitulado "O Benfica Sou Eu" digo num determinado momento:

"Não esperem um Português de Luxo porque não sou escritor. Não esperem as regras do acordo ortográfico por aqui respeitadas porque não as conheço. Não esperem que todas as palavras estejam bem escritas porque nos meus caderninhos, bloquinhos e na minha cabeça algumas delas saem também com erros. Muitos erros."

No entanto, passados alguns meses e sabendo que este espaço é público e lido por "algumas" pessoas penso que posso deixar de lado estes erros, porque afinal os bloquinhos e os caderninhos são privados. Tentarei utilizar um corrector ortográfico, mas como até agora nunca passei os textos por nenhum desse correctores, acredito que em todos eles existam bastantes erros.

Na verdade, não têm por que haver...

Obrigado, uma vez mais pela correcção.

Força Benfica

goooooood girl disse...

your blog is very nice......

Anónimo disse...

Só tenho que salientar mais uma vez que o teu blog expressa muito bem aquilo que penso - de um módo mais extenso em qualidade e quantidade, mas o núcleo é o mesmo.

por isso, obrigado,
kid

O Benfica Sou Eu disse...

Captain Kid (nome fantástico que me faz sempre lembrar algo entre o Captain Kirk e o Grande David Bowie, apesar dele falar com o "Major Tom")

Muito Obrigado por todos os comentários escritos nestas últimas semanas. Sei que é um leitor assíduo e agradeço-lhe por isso, bem como pelas palavras opinativas que por aqui vai escrevendo.

Leio regularmente o que escreve no seu blog e fico muito contente por cada vez sermos mais leitores e mais bloggers a opinar sobre este Enorme Clube.

Sempre que discordarmos (e poderá acontecer) cá espero os seus comentários de igual forma.

Força Benfica

aguia vitoria disse...

Caro "Benfica4Live"

Por favor corrija o seu nome para "Benfica4LiFe" pois "4Live" não faz qualquer sentido semântico.

Pelicano disse...

Gostei do post, mais particularmente a negação da necessidade de existência de uma discussão pueril como a de quem é mais benfiquista.
Relativamente ao José Nuno Martins, torna-se necessário aferir se o Jornal "O Benfica" é, ou não, um orgão de informação independente.
O facto de ser temático não implica obrigatoriamente que esteja ao serviço da direcção do clube e, na minha opinião, só a isenção face aos orgãos de decisão permitirá que o jornal tenha validade e significado na vida do Benfica.
Um jornal do Benfica deverá ser benfiquista e para os benfiquistas. A sua acção é intemporal, as direcções mudam, os treinadores e jogadores também e, claro, o director do jornal e os jornalistas mudarão mas o Benfica e a sua tradição democrática e pluralista deverão permanecer intactos. Para tal, é vital que, por exemplo, o director do jornal se sinta confortável para espicaçar os jogadores do Benfica após dois desaires como os da semana passada. Servir o Benfica é diferente de ser servilista. Concordando ou não com o teor do editorial, força José Nuno!